Olha quem está falando, quer dizer, voltando. =D

19 de fevereiro de 2009

Embraer demite mais de 4200 funcionários

Logotipo da empresa Embraer

Desde a primeira quinzena de dezembro do ano passado, alguns veículos informavam que a Embraer poderia cortar centenas de funcionários, mas isto era piamente negado pela direção da empresa.

Porém na semana passada, os rumores ficaram mais fortes. Fontes de dentro e fora da empresa anunciavam que o facão maldito estava próximo e desgraçadamente hoje, a terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo, anunciou vergonhosamente, a demissão de aproximadamente 4.272 funcionários, o equivalente a 20% do total de colaboradores.

A foice foi tão grande que atingiu diversas áreas, como mão-de-obra operacional, administrativa, lideranças e gerência nas unidades de São José dos Campose, Gavião Peixoto, Botucatu, França, China e Portugal.

Até o disputadíssmo Programa de Estágios (eu já participei, mas faltou QI) foi cancelado e os estágios em vigência não foram renovados na virada do ano.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, “A Embraer tem todas as condições de garantir estabilidade e reduzir a jornada. A empresa lucrou muito no último período e é a única empresa do setor em todo o mundo com uma jornada de 43,5 horas”.(Adilson dos Santos)

Completa ainda que o Sindicato vai realizar protestos contra as demissões e que o assunto será debatido com o prefeito de São José dos Campos, Eduardo Cury.

"Esperamos que o prefeito adote medidas práticas e urgentes para intervir nessa grave situação. Essas demissões terão um impacto extremamente negativo em toda a cadeia produtiva da cidade" (Adilson dos Santos)

Mas, em nota oficial a empresa alega em defesa que: “como decorrência da crise sem precedentes que afeta a economia global, em particular o setor de transporte aéreo, tornou-se inevitável efetivar uma revisão de sua base de custos e de seu efetivo de pessoal, adequando-os à nova realidade de demanda por aeronaves comerciais e executivas. Apesar de sediada no Brasil, a Empresa depende fundamentalmente do mercado externo e do desempenho da economia global - mais de 90% de suas receitas são provenientes de exportações, pouco se beneficiando, portanto, da resiliência que o mercado doméstico brasileiro vem demonstrando.”

Hoje o presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, teve um encontro com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o senhor Miguel Jorge. Tomara que nesta reunião tenha sido discutida uma forma que readimitir ou dar apoio aos demitidos.

A primeira coisa que o funcionário ex-Embraer recebeu foi uma carta do presidente Curado, onde o mesmo informa o motivo da demissão e salienta que a “crise não é passageira”. Ou seja, não espere ser recontratado tão cedo!




Fontes: Portal Exame 1, Portal Exame 2, PSTU, Embraer, Yahoo! Notícias, Yahoo!Notícias 2, Verdes Mares, Olhos Certos, Correio Braziliense, Último Segundo, O Dia, Tudo Agora, Folha, AEIOU, G1 e Wikipedia.

1 opiniões:

RChristovão disse...

As demissões surpreendem. Funcionários bem preparados, que investiram muitas horas em estudos e trabalho, que passaram por concorrência com muitos outros bem preparados candidatos.Quem dera essa mesma exigência fosse feita aos ocupantes de cargos comissionados na prefeitura, muitos deles não estariam onde estão não fossem as "bandeiradas" em período de eleição.

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante. Diga para todos o que você pensa! Ou melhor escreva.
Eu agradeço o comentário, se você não me xingou (e nenhuma outra pessoa de minha família), é claro.

Volte sempre!