Olha quem está falando, quer dizer, voltando. =D

26 de dezembro de 2008

Tortura ao consumidor brasileiro

"A imposição de dor física ou psicológica por crueldade, intimidação, punição, para obtenção de uma confissão, informação ou simplesmente por prazer da pessoa que tortura".
(Wikipedia)

"Constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental; Submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo". (Lei 9.455, de 7 de abril de 1997)


Claramente percebemos que este ato ilícito não fica restrito ao passado, quando a força física valia mais do que a força intelectual. Não que este tempo tenha passado, mas é claro que estamos evoluindo, pelo menos não vejo ninguém com clavas na rua.
Porém as técnicas de tortura também evoluíram e os desejos dos torturadores também. Agora não são pedidas mais informações, mas sim ações (do tipo: pássa a grana)





É claro que este post é uma hipérbole sarcástica, mas do jeito que as coisas vão, em um futuro não muito distante a hipérbole vai virar eufemismo e o sarcasmo, desespero. Até quando teremos os "qué pagá quanto?"; "só amanhã!"; "não perca." e correlatos da vida? Não adianta martelar na cabeça do cliente que ele "tem que aproveitar". O lance é ser criativo e despertar desejo no cliente.



Tô falando que não adianta martelar...

0 opiniões:

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante. Diga para todos o que você pensa! Ou melhor escreva.
Eu agradeço o comentário, se você não me xingou (e nenhuma outra pessoa de minha família), é claro.

Volte sempre!