Olha quem está falando, quer dizer, voltando. =D

26 de janeiro de 2008

Como conseguir um estágio.

Ráá. Início de ano, animados pelas festas, olha o carnaval aí gente! Seria legal começar este ano com um emprego ou um novo emprego, certo? Então veja isso como um objetivo e siga as dicas, é claro que não existe uma fórmula secreta de como arranjar um emprego, mas creio que isso facilitará sua vida.

O mercado
Serei sincero: não é nada fácil inserir-se no mercado de comunicação e não existe nenhuma fórmula básica. Além de ser um mercado ‘fechado’ para iniciantes, (quem vai arriscar dar um job na mão de um desconhecido?) os profissionais que estão dentro da empresa não querem sair. Alguns se agarram com unhas e dentes e outros são bons mesmo.
O maior erro é bater na mesma tecla que todos, por exemplo: a maioria das pessoas que conheci gostaria de trabalhar na criação, elaborar uma peça maravilhosa e ganhar um prêmio. Criação, Criação, CRIação, CRIAção, CRIAÇão, CRIAÇÃ, CRIAÇÃO!

Vamos aos números, repare na equação:

muitas pessoas para trabalhar com criação x vagas raras na criação = concorrência ferrenha e desemprego a vista.

Mas felizmente, nos três últimos anos pude perceber que o interesse pela área de criação das agências não são tão almejadas como antes, agora divide o primeiro lugar com planejamento, seguidos de perto por atendimento.

“Conseguir estágio em agência é quase tão difícil quanto arrumar vaga de astronauta na Nasa. E a vida dos astronautas é mais fácil, porque o Universo é infinito, enquanto as boas agências são pouquíssimas.” - Eugênio Mohallem, 1997.


Imagem Pessoal
Agora que você sabe o quão feroz é o mercado, chegou a hora de evidenciar-se no meio. Não, não precisa fazer um curso de marketing pessoal, mas já adianto aqui as coisas de praxe: vá de banho tomado, roupa social, dente escovado e nada de soltar bufas.

Currículo

Contato: Nome, endereço, telefone, celular, e-mail e link para o portifólio.

Objetivo: Qual é sua meta e como pode ajudar a empresa.

Cursos: Coloque apenas cursos pertinentes, esqueça seu curso de datilografia, assim como esqueci o meu.

Experiência: Organize por ordem cronológica, do emprego mais novo para o mais velho. Descreva suas atividades e como auxiliou a empresa na qual trabalhava.

Erros: Nada de erros de acentuação, ortográfia, concordância... erro nenhum! Muito menos erro de digitação. Imprima seu currículo e peça para várias pessoas lerem. Melhor prevenir do que ficar vermelho na frente do entrevistador, certo?
Simplicidade: O layout do seu currículo deve ser simples, esqueça fontes rebuscadas e papéis coloridos. Quer chamar a atenção? Capriche no ‘objetivo’.

Distribuição: Seu currículo deve ser distribuído em todas as formas possíveis e imagináveis. Envie por e-mail, (não faça spam, seja consciente antes que receba um e-mail da empresa pedindo para que você pare de mandar seu currículo para lá.) cadastre-se em sites de emprego, consulte sites de vagas e lembre-se que as redes sociais são mais do que meros meios para ver fotos dos amigos.

Portifólio

Peças: Reúna dez peças no máximo para apresentar, para não ficar cansativo e não ser interrompido no meio da apresentação.

Ordem: Dê uma nota para cada uma das 10 peças e depois agrupe do pior para o melhor, exemplo: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10. Depois coloque a melhor (número 10) na frente de todas as peças, a ordem ficará assim: 10, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9. Primeira impressão é a que fica.

Plágio: Calma, eu sei que você não é plagiador, o problema é: e se alguma agência lançou uma campanha com uma peça idêntica a sua? Infelizmente nesta queda de braço você já perdeu, tire essa peça do portifólio e só de raiva crie uma melhor.

Calma: Na entrevista evite ficar falando enquanto o entrevistador observa suas peças, é muito chato ler com uma matraca do lado. Fique calmo.

Explicação: Não fique explicando a peça, deixe que ela fale por si só. É igual piada, quando realmente é boa, não precisa de explicação.

Ego: Contenha-o. Você não é tão bom quanto acha. Seja humilde.



Caso você consiga um estágio, lembre-se de mim. Depois pode esquecer. Caso queira viver na rotina, faça um concurso público.







2 opiniões:

disse...

Bah, eu quero criação e pronto acabou! Huhahua...mas eu quero REDAÇÃO! Ou, uma nova brincadeira, criação de sites (só tenho que fazer uns 20 cursos de webdesigner)! Planejamento? Pode ser...Pesquisa? Não, pelo amor!

Anônimo disse...

Sei que já tem um ano que já escreveu sobre a área de criação, mais infelizmente o setor continua não muito diferente, sem contar que agência geralmente pega mais por indicação, é raro muuuuuito raro ouvir dizer que alguém conseguiu (só quero ressaltar não que seja impossivel, digo apenas que é muito difícil encontrar alguém que consiga entrar sem um famoso Q.I= Quem Indica rs).
Mais gostei muito do escreveu, algumas dicas que parecem meio óbvio mais necessárias serem lembradas.

Muito bom!!
Até mais.
Aline

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante. Diga para todos o que você pensa! Ou melhor escreva.
Eu agradeço o comentário, se você não me xingou (e nenhuma outra pessoa de minha família), é claro.

Volte sempre!