Olha quem está falando, quer dizer, voltando. =D

30 de dezembro de 2007 5 opiniões

2008

Clique para aumentar a figura















0 opiniões

Bombril: melhores momentos

Desde que Carlinhos tinha cabelo










29 de dezembro de 2007 0 opiniões

Campanha do Ministério da Saúde: alerta contra a bebida

Eu nunca gostei dos comerciais do governo brasileiro, sempre os achei 'sem sal'.
Mas, a agência baiana PROPEG arrebentou em sua campanha para o Ministério da Saúde!
A campanha (na mídia desde o dia 20/12) transmite a mensagem sobre o consumo responsável de bebidas alcoólicas, visando conscientizar a população. Além de filme para TV e cinema, o plano de mídia é complementado por jingle para rádio, cartazes, anúncios, peças para Internet e impressos diversos.
A agência criou um vídeo que com certeza vai ser lembrado por muito tempo, assista:



Um dos melhores comerciais de 2007
Ficha Técnica

Título: Não Esqueça
Anunciante: Ministério da Saúde
Produto: Utilidade Pública
Agência: Propeg
Criação: Cláudio Leite e Luciano Crispiniano
Direção de criação: Maurício Carvalho
Planejamento: José BadaróAtendimento: Adriana Mercadante e Teresa Parada
Mídia: Neide dos Santos e Mariana Lovis
Produção RTV: Márcia Cavalcante
Produção Gráfica: Márcia Loiola
Produtora/filme: Margarida Flores e Filmes
Direção/filme: Marcos Jorge
Pós-produção: Margarida Flores e Filmes
Direção de Arte: Jussara Perussolo
Direção de Fotografia: Toca Seabra
Produtora de Som: Audiotech
Aprovação/cliente: Marcier Trombiere Moreira








1 opiniões

Dentsu: que coisa feia! - Caso Maria Sharapova





Esta foto...
Esta foto é motivo de um caso trabalhista lá na américa. (Eu sei. Também somos americanos, mas o problema é que todos acham que 'americanos' são apenas as pessoas que moram no EUA)
Voltando a foto. O ex-diretor de criação da agência de publicidade Dentsu (Japão)- Steve Biegel - entrou com uma ação em Nova York contra o dono da agência - Toyo Shigeta - reclamando ter sido demitido injustamente.
Agora você pensa:

"Oh! Essa foto entrou em algum material e não foram pagos os direitos."
"Meu Deus, a Sharapova de calcinha!"
"Isso é intervalo de jogo de tênis? Quem liga para futebol? Sempre torci pro Guga."

A demissão ocorreu porquê o demitido reclamou de uma 'antiga mania' do chefão: fotografar pessoas famosas/anônimas sem que elas soubessem, sempre em posições desconfortáveis ou indiscretas.
Para comprovar tal mania, o demitido levou ao tribunal a foto de Sharapova, afirmando que a mesma foi tirada no intervalo da gravação de um comercial dirigido pela Dentsu. Disse também que posteriormente a foto foi distribuida entre os funcionários da empresa.
Moral da história: RESPEITE AS MANIAS DO SEU CHEFE. / NÃO TENHA EMPREGADO DEDO-DURO. Brincadeira. A moral é: seja moral.

PROBLEMAS À VISTA. À PRAZO. EM VÁRIAS PARCELAS DE MULTA.








26 de dezembro de 2007 0 opiniões

Cartum: Lula e 2007








3 opiniões

Só porque criou o mundo pensa que é Deus

Leia este texto no qual Deus é freelancer e criou o mundo por falta de dinheiro.



De: Agência
Para: Deus
Mensagem: Favor criar um mundo.

De: Deus
Para: Agência
Mensagem: Informações insuficientes. Solicito briefing mais detalhado.

De: Agência
Mensagem: O cliente solicitou que o mundo fosse redondo, colorido, que fosse claro durante o dia e escuro pela noite. Pediu muita água nos rios e mares e nenhuma nos desertos. Quer que no verão faça calor e frio no inverno. Quer plantas que cresçam na terra e animais que respirem. Montanhas altas, depressões baixas e planícies planas. O cliente não quer acontecendo ao mesmo tempo chuva e sol, a não ser por ocasião de
casamento de espanhol. Ele pretende fazer uma inserção deste mundo no sistema solar e deixá-lo rodando lá por tempo indeterminado (provavelmente até o próximo "boom").

Obs.: Fizemos o possível para demovê-lo da idéia, mas ele bateu o pé: quer também que tenha gente no mundo.

De: Deus
Mensagem: Ah, essa não! Como é que Eu vou trabalhar deste jeito? Não vai caber
tudo isso. É muita informação para um mundo só. O ideal é fazer um mundo e uma lua para dividir as informações. Além do mais, gente no mundo Nós sabemos que não dá certo. Nós podemos deixar as pessoas na lua e para o mundo a Gente retoma aquela Nossa idéia dos Incas Venusianos.

De: Agência
Mensagem: O cliente aceita a lua, mas só para enfeitar, controlar marés, orientar cortes de cabelo e fazer agendas. Todo o resto ele continua querendo ver dentro do mundo, inclusive gente.

De: Deus
Mensagem: Já estou vendo que este cliente é do tipo buraco negro. Absorve toda a luz que passa por ele.

De: Agência
Mensagem: Também não é assim. É que ele nunca fez um mundo antes. Ele não tem idéia de como toda essa coisa funciona. A gente peita, mas até certo limite. Se ele quer por gente no mundo, é problema dele. Ele está pagando e acha que o ser humano pode dar certo. O que é que se vai fazer?

De: Deus
Mensagem: Tá bom, tá bom! Eu faço o trabalho. Estou cheio de conta pra pagar e não posso me dar ao luxo de dispensar nenhum trabalho.


De: Agência
Mensagem: Ah, graças a Você!

De: Deus
Mensagem: Mas qual é o prazo?

De: Agência
Mensagem: É, este é outro problema. O prazo está estourado. Você só tem 7 dias para criar o mundo.

De: Deus
Mensagem: Impossível! Não dá! Isso aqui não é linha de produção de planetas. Eu preciso de mais prazo. Em 7 dias ninguém consegue fazer um mundo decente.

De: Agência
Mensagem: A questão é que se não estiver pronto daqui há uma semana o cliente vai perder o espaço. Infelizmente não há alternativa. Precisamos faturar. Deixe para ganhar o Globo de Ouro em outros trabalhos. Pode deixar que mais pra frente Você vai poder criar um mundo melhor.

De: Deus
Mensagem: Isso é um absurdo! Um mundo não se cria assim, como quem apaga uma estrela. É um processo delicado, que exige tempo e maturação. Ou a Gente faz como tem que ser feito ou este mundo está perdido.

De: Agência
Mensagem: Você está exagerando. É só um mundo. Coisa besta. Se fosse um sistema solar, uma galáxia vá lá, a gente podia caprichar mais. Mas um mundinho sem-vergonha deste? É querer gastar energia demais numa poeira cósmica.

De: Deus
Mensagem: Bem, lavo as Minhas mãos. Mas quero deixar registrado aqui o Meu protesto. E é bom que não se esqueça mais para frente, que se alguma coisa der errado foi porque, desde o princípio, era o caos. Até Eu duvido que vá sair alguma coisa boa disto.

De: Agência
Mensagem: Você me livre, vira Essa boca pra lá. Se Você quiser, vai dar tudo certo. Aliás, estamos tão confiantes que resolvemos fazer um making off escrito. Você sabe, um livro contando como tudo começou e etc. E é bom Você caprichar, já que vai ficar com todos os créditos. E não esqueça hein? Você só tem 7 dias.

De: Deus
Mensagem: Olha, pra ser franco, esse cliente não merece coisa melhor. Vou matar esse trabalho rapidinho e tirar da frente. Em 6 dias Eu crio o mundo e ainda vou ter um dia pra descansar.

De: Agência
Mensagem: Você é que sabe. Ah, mais uma coisa. Será que já não é bom a gente ir pensando na campanha de manutenção?

De: Deus
Mensagem: Nem quero pensar nisso agora. Se precisar, depois Eu mando Meu filho lá para dar uma olhada.

Henrique Szklo, o Carneiro, é redator publicitário e acredita em Deus. Mas a recíproca não é verdadeira. (Artigo publicado na Revista da Criação em 1995)






0 opiniões

Escola de informática?


Windons? Olha que é filial da Micronlins.
(Clique para ampliar)








25 de dezembro de 2007 3 opiniões

Homem de opinião








1 opiniões

Frase








0 opiniões

Pepsi e os esportes não oficiais

Normalmente eu não publico parte do portifólio de terceiros em meu blog, porém chegou em meu e-mail uma campanha que me fez lembrar a melhor época que alguém possa ter vivido: os anos 80!
São duas peças simples, porém muito bem sacadas. Quem enviou foi Brevi Flavia, confira:




Redação: Brevi Flavia
Direção de arte: Alessandro Grimaudo
Agência: http://simplyaddicted.splinder.com











24 de dezembro de 2007 3 opiniões

Quem precisa de redator?

(Clique na imagem para aumentá-la)

Falando em SEMAR, ontem eu peguei um folheto deles, nem li muito. Encontrei alguns erros de acentuação e um errão, confira na imagem. Nada contra a empresa, mas tenho tudo a favor de uma revisão. Considero essas falhas como dinheiro jogado fora e degradação da imagem da empresa. Redator para que?
2 opiniões

Qualquer semelhança é mera coincidência


Repare nos logotipos.
O primeiro é de uma pequena rede de supermercados presente em 12 cidades, (Caraguatatuba, São Sebastião, Ubatuba, Pindamonhangaba, Taubaté, Brás Cubas, Itaquáquecetuba, Guarulhos, Robru, Guaianazes, Santa Izabel e São Miguel Paulista) já o segundo é uma multinacional francesa de supermercados, que está presente em 30 países, onde conta com 9.000 filiais e 350.000 funcionários.
Voltando aos logotipos: conforme Wikipedia, "o logotipo do Carrefour já foi muito discutido, sendo apontado como um "C", um barco, uma âncora, duas setas e várias outras figuras. Na verdade, o logo do Carrefour diz respeito à sua origem. A primeira loja foi aberta na cidade de Annecy, perto de um cruzamento (em Francês, "carrefour"), e o logotipo consiste de duas setinhas, representando essa encruzilhada, e suas cores (vermelho, branco e azul) representam as cores da bandeira francesa. "Carrefour" é lido como carfúr em francês"
Particularmente acho que quem criou o logotipo do SEMAR também achou que havia a letra "C" no logotipo do Carrefour e quis copiar, mas é só achismo meu, as pessoas acham errado ué.
15 de dezembro de 2007 3 opiniões

Reforçando o último post

Ontem, uma empresa de médio porte aqui do Vale do Paraíba me contactou para uma vaga de emprego. É, isso mesmo: emprego!

Salário: R$750,00
Benefícios: Os indispensáveis
Cargo: Criação
Domínio: Redação, Corel, Photo. etecétera e tal...

Esse mundo não muda?
8 de dezembro de 2007 5 opiniões

Redator - Ser ou não ser, eis o grau de profissionalismo.

“Publicidade é um negócio de palavras, mas as agências estão infestadas de homens e mulheres incapazes de escrever.” - Esta frase foi dita por David Ogilvy, um dos maiores publicitários da história.
O maior problema que o aspirante a redator encontrará é a visão pouco profissional que a maioria do mercado tem sobre o cargo de redator, excluindo é claro, as grandes agências.
Basta olhar nas vagas de publicidade disponíveis, a maioria é para arte, seguida de atendimento, planejamento e por aí vai. Vaga para redator é coisa rara!
Quando surge uma vaga, algumas vezes chega a ser até engraçado, pois a mesma aparece com a seguinte descrição:

----------------------------------------------------------------
Empresa: XYZ
Vaga: Redator Publicitário (Estágio)
Descrição: Desejável conhecimento em Corel Draw e Photoshop.
Salário: R$380,00

Enviar e-mail para
xyz@hotmail.com com currículo e portifólio
-----------------------------------------------------------------


Olhe a descrição, por que um redator precisa ter conhecimento em Corel Draw e Photoshop? Opa, é claro, o coitado além de criar os textos vai ter que realizar o papel do arte e repare no salário! Isso merece muitas exclamações!!!
Se formos analisar os textos elaborados por redatores que não são redatores e sim profissionais ‘faz tudo’, constataremos logo que o mesmo foi redigido por alguém que não é íntimo das palavras, alguém que nunca leu livros especializados, alguém que não sabe o que é ‘exórdio’, alguém que se enviar o texto para revisão levará a agência à falência. Talvez este post seja mais um desabafo contra o mercado ou não.