Olha quem está falando, quer dizer, voltando. =D

1 de maio de 2007

Iztória de red-ator

Saída de mestre!

Quando retornei no Brasil, na cidade de Porto Alegre, eu estava a nível de moradores da cidade, igual aos próprios cidadões. Vim para cá com apenas um único interesse, que na verdade também é de minha família: saber viver por prazer sem se aborrecer. Sempre preveni nitidamente o bem-estar, pois na minha opinião isso é fundamental na vida pessoal e profissional e no geral.
Logo de cara quando desci a escada rolante para baixo, veio de encontro a mim um homem que dissestes:
- Eu tava catando vosmecê e percebi que voscmecê tem um monte de arreio, eu até faria-te um favor se me desse um dos arreios.
Quando eu consigui perceber a classe da pessoa, logo fingi cê extrangeiro de outro país.
- Sorry, eu sou Norteano-Americano, vim da cidade de Londres.
A pessoa vendo minha profunda capacidade acefálica, ficou muda sem falar nada e se afastou saindo de perto de mim. Deve ter pensado que eu sou adevogado ou coisa aparecida! Orgulhosamente com muito orgulho segui pelo saguão.
Quando derrepente dois policial-federal me parou e disse:
- Haviam muitas pessoas no avião?
Respondi da forma mais proliquiça possível:
- Não sinhor.
Na hora pensei que ele iria me levar preso, seria uma chenofobia inútil, pois mau sabe ele que sou brasileiro do Brasil mesmo. Mais também pensei em falar de forma mas culta, para que ele pensasse como o homem que havia abordado-me a minha pessoa na descida para baixo da escada rolante: "As pessoas que se encontra dentro da máquina provida dos parâmetros de Santus Domon e não dos irmões Write (que eram chamados de irmões não pelo fato da religião, mas sim pelo parentesco: todos eram filhos da mesma mãe) são de número pequeno reduzido a pouco, pois ao meu contar não foi constestado muitos indivíduo".
Então voltei a caminhar novamente! Seguindo sempre meu lema: "do barbarismo ao pleonasmo".




Texto utopicamente inspirado no livro de Zeca Martins (Não! Não pense que o livro é assim, o meu texto é inspirado em um exercício que tem no livro, ok?)

1 opiniões:

Zeca Martins, propaganda e marketing disse...

Alex,
acho que logo você vai estar sabendo que você é uma pessoa humana de verdade.
E eu vou estar falando para todos que que vi que o texto que você mesmo fez de sua autoria tem um ótimo acabamento final.
Receba aí o meu parabéns a você que eu te mando.
Zeca Martins

Postar um comentário

O seu comentário é muito importante. Diga para todos o que você pensa! Ou melhor escreva.
Eu agradeço o comentário, se você não me xingou (e nenhuma outra pessoa de minha família), é claro.

Volte sempre!